Texto da (minha) agenda: falando sobre depressão.

"Durante o dia, eu mais pareço uma alma perdida no mundo. Perambulando por aí perdida em pensamentos ruins, tentando lutar contra almas mais sólidas do que eu me tornei. Durante a noite, pareço um gato acordado.Com vontade de sair por aí, independente do lugar somente afim de encontrar novidades.
Eu gostaria de ouvir uma pergunta firme de como eu passei meu dia, do que aconteceu comigo, de quem sou eu ou quem vou me tornar. Gostaria de uma pergunta sincera, que parasse o tempo só para me ouvir. Gostaria de ter atenção só por um instante e não por auto. Mas a cada dia que passa, as pessoas tem menos tempo para si, quem dirá para doar ou compartilhar. Eu entendo.
Só não me proponho a contar meus problemas imaginários por auto! Não mais. Acho que depois de tanto tempo sofrendo sozinha, eu cheguei ao auge do direito. 
Aprendi que a depressão te torna outra pessoa e a cada dia eu me descubro diferente. Se em alguns minutos estou feliz, nos próximos estarei dez vezes mais deprimida.
Deprimida por crescer, por não ser o centro das atenções, por ter que lidar com responsabilidades ou simplesmente por nada. Mas ao mesmo tempo, o meu racional se diz viver em um mundo de dramas, onde eu preciso da melancolia para sobreviver com graça. Como assim? 
A mente humana é mais complexa do que se imagina e a cada dia eu luto para não me tornar a outra. A outra que sofrerá por motivos fúteis, a outra que vai se render ao imaginário, que planejará alcançar seus desejos, que não dormirá por uma simples depressão. Que por fim, procura nos textos encontrar a verdadeira das outras perdida. 
Porque não sei se foi o fim das aulas, do ano, do mundo, de mim que está para chegar que tanto me mudou, mas até o fim continuarei lutando."

4 comentários:

  1. Vanessa, entendo tudo isso que passa por você. Eu digo passa porque está só de passagem. O pior é que a gente se sente não muito bem carregando essa "cruz". Passei por isso e sei que cada pessoa é diferente, sente diferente, gosta diferente, quer diferente, ama diferente,..., enfim Deus não fez duas pessoas iguais. Todos somos diferentes. Temos algo em comum, mas só algo.
    O que pode ajudá-la muito é conversar e se relacionar com os amigos. Não tenha vergonha de contar o que está acontecendo , para eles. Poderão ajudá-la em muitas coisas. Não se ligue que hoje ninguém tem tempo para os outros. Tem sim. Eu, por exemplo, adoro conversar com as pessoas, trocar idéias, trocar experiências, Falar bobagens, rir com vontade. Todo o mundo sente falta disso e vai ouvi-la com o maior prazer.
    Eu comecei a melhorar 100% quando comecei a conversar com uma psicóloga, aí cheguei a conclusão que precisava de uns remedinhos para ajudar a equilibrar meus altos e baixos e hoje estou ótimo e com experiência de ter passado por isso. Uma coisa importante é você não esquentar a cabeça de querer saber o porque você está assim. Isso só piora, porque pode ser pela somatória de um monte de coisas. Não é uma doença que a gente pega e pode ser evitada. Ela aparece do nada. Então, se cuide que ela também vai embora do nada.
    Com toda a sinceridade do meu coração, pode contar comigo para o que precisar. e não se esqueça de conversar com Deus e pedir para ele um caminho para conseguir melhorar. Só ele entende disso e tudo o que você fizer com fé, ele a atenderá.
    Um beijo com carinho no seu coração.
    Manoel

    ResponderExcluir
  2. Tem dias que eu fico assim, também, deprimida, pensativa, só esperando o mundo acabar para eu poder descansar meu peito, meu corpo, minha alma.

    ResponderExcluir
  3. Nos últimos anos eu passei por sentimentos parecidos. Só que no último deles eu passei a perceber que o problema não era eu, e que consequentemente aquela tristeza não era minha. E que eu era tão nova e tinha tanta vida em meu corpo para ficar deitada pensando em tudo o que tinha e o que não tinha acontecido. Eu percebi que o problema era como um oceano, e eu gostava de me afogar nele porque era uma forma de me esconder. Mas, cada vez que eu voltava daquelas águas me sentia mais doente e fraca.
    Porém, o mais importante, é ter consciência do que está sentindo e perceber que isso não deve ser encarado como normal. É o primeiro e mais importante passo.

    http://complicatedimperfect.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Às vezes, nós nos sentimos mal e nem sabemos direito o porquê, só sabemos que tem algo dentro de nós que não está legal. Mas é normal de todo mundo passar por isso, faz parte do amadurecimento. O importante, como você disse no final, é não desistir, é continuar lutando.
    Beijinhos

    hiperbolismos.blogspot.com

    ResponderExcluir

Olá! Peço para que ao final de seu comentário você deixe o link de seu blog para que eu possa retribuir a visita. Retribuo todas as visitas! Obrigada por comentar! :D

« »
_______ANALYTICS AQUI________