Num penhasco.


A diferença voltou
A indiferença voltou

É como se não pertencesse à aquele lugar
É como se nada pudesse me completar
E assim, perco o ar

Quando crio coragem para pular deste penhasco
Abrir minhas asas e levantar vôo
O medo me toma
A insegurança volta à tona

Eu poderia pular assim mesmo
Mas algo me impede
E quando sempre minha coragem é você
Logo se tornas medo
Não entendo...

2 comentários:

  1. Parece discurso de uma pessoa um tanto insegura, isso é normal, as pessoas que se acham muito seguras de si são as que se frustram mais facilmente.

    ResponderExcluir
  2. Confusão confusão e confusão..!!
    E só lembrar que a partir do caos e do medo que se dá a ordem e a coragem....
    Ou seja um não pode ficar sem o outro!!

    Beijos Flor!! como sempre adoro passar aqui!!

    ResponderExcluir

Olá! Peço para que ao final de seu comentário você deixe o link de seu blog para que eu possa retribuir a visita. Retribuo todas as visitas! Obrigada por comentar! :D

« »