"Arisca"



E esses versos tão vazios, tão fracos e insanos, descrevem nas entrelinhas o valor do santo pranto. Conquistando a cada dia a consequência por se viver intensamente, por querer sempre o mais e almejar a perfeição.
Uma estrada tortuosa, calibrando a paciência minuciosamente para não perder a cabeça, mantendo os limites da própria sensatez. Ignorando os ruídos que julgo opiniões mal formadas.
Correndo contra o tempo, que agora parece voar, levando todos os sonhos de felicidade bem sucedida. Será?
Alguma chance de previsão mal sucedida? Alguma chance de serem apenas sentimentos de insegurança? Talvez.
Com o passar do tempo, desconfiamos da própria sombra. Vivemos como se a alegria fosse efêmera... A troco de que tantos planos? Tanta desconfiança e espera por coisas ruins?
Sem a melancolia parece impossível viver, sem adversidades pra lidar durante o dia. Por que não nos acolhemos num bom canto e aceitamos o que de bom possa nos acontecer?
O mundo estragou a confortabilidade, onde até o que se parece bom é de se desconfiar.
Espero que isso um dia mude...

2 comentários:

Olá! Peço para que ao final de seu comentário você deixe o link de seu blog para que eu possa retribuir a visita. Retribuo todas as visitas! Obrigada por comentar! :D

« »