O fim dos nós, do "nós" e o recomeço.

No nosso livro de romance as páginas passaram depressa demais, a história mal havia sido lida e o não-entendimento pôs à prova todo o conteúdo que se foi; e todo aquele que estava por vir. Eu com meu apego literário mal consegui pregar os olhos pensando em novos diálogos, uma nova cena ou quem sabe no ponto final que traria ao nosso livro outro rumo. Nos meus pensamentos mais profundos e futurísticos esse tal ponto não se encaixava, mas ele inesperadamente apareceu. A dor que me corroía foi inevitável e só no envolver de nossas lágrimas eu pude me dar conta de que o ponto final, sinalizava apenas o parágrafo para um novo capítulo. Que bom que nossas páginas não chegaram ao fim! Ainda estranho a sensação do sofrimento pondo em prova tudo o que é real. Em nosso livro amor e ódio se conectam; polaridades que como nós se completam. Vou torcer para que tais lágrimas tristes não borrem nossos escritos novamente, amor. Elas se tornaram nossa garantia... Se tornaram a minha garantia.

3 comentários:

  1. Oi!

    Apesar de simples, consegui sentir a intensidade das suas palavras. Me encontrei bastante em algumas partes.

    Seu blog está lindinho!
    quatrocliques.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Poxa, que nostalgia! Senti saudades de escrever... Ando sem criatividade ultimamente. Vida tão monótona ):

    http://metamorfosando.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. E que tal garantia à faça sempre acreditar no amor, no recomeço dele!

    Beijinhos Flor...



    http://lisysantos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Olá! Peço para que ao final de seu comentário você deixe o link de seu blog para que eu possa retribuir a visita. Retribuo todas as visitas! Obrigada por comentar! :D

« »